Caminho Neocatecumenal

O Caminho Neocatecumenal na Paróquia Cristo Rei tem praticamente a mesma idade da paróquia, sendo que sua primeira catequização foi feita ainda em 2008. Atualmente a Paróquia conta com 17 comunidades, nas diversas etapas desse itinerário de formação na fé. O Caminho Neocatecumenal tem dado diversos frutos em nossa paróquia, dentre os quais citamos muitos casamentos e famílias reconstruídas, casais que se abrem à vida, inúmeras vocações (tanto de moças para o convento quanto de rapazes para o seminário), vidas verdadeiramente salvas através do anúncio do Evangelho

Comunidades e Responsáveis da Paróquia Cristo Rei

 

Caminho Neocatecumenal- Com 1 José e Fátima
Caminho Neocatecumenal- Com 2 Fernando e Ludmilla
Caminho Neocatecumenal- Com 3 Cesar e Neide
Caminho Neocatecumenal- Com 4 Manoel e Iraneide
Caminho Neocatecumenal- Com 5 Esmeraldino e Francisca
Caminho Neocatecumenal- Com 6 Diego e Aristela
Caminho Neocatecumenal- Com 7 Jailson e Roseane
Caminho Neocatecumenal- Com 8 João Vinicius e Débora
Caminho Neocatecumenal- Com 9 Angelo Marcio e Sonia
Caminho Neocatecumenal- Com 10 Gilson e Mônica
Caminho Neocatecumenal- Com 11 Eurico e Audirene
Caminho Neocatecumenal- Com 12 Daniel e Luciene
Caminho Neocatecumenal- Com 13 Andre e Eliane
Caminho Neocatecumenal- Com 14 Antônio e Flávia
Caminho Neocatecumenal- Capela Sta. Mª Goretti
Caminho Neocatecumenal- Com 1 Leonardo e Claudia
Caminho Neocatecumenal- Com 2 Pedro e Wilka
Capela Santa Josefina Bakhita
Caminho Neocatecumenal- Com 1 Genilson
O Caminho Neocatecumenal

Na Igreja primitiva, quando o mundo era pagão, quem desejava ser cristão devia iniciar um itinerário de formação e de preparação ao Batismo, chamado “catecumenato“. Hoje o processo de secularização tem levado muita gente a abandonar a fé e a Igreja. Por isso, faz-se necessário um itinerário de formação cristã.

O Caminho Neocatecumenal não é um movimento ou uma associação, mas um instrumento das paróquias a serviço dos Bispos, para iniciar, renovar e amadurecer na fé tantas pessoas que se encontram longe da Igreja.

“Um itinerário de formação católica válido para a sociedade e os dias de hoje” (São João Paulo II)

O Caminho Neocatecumenal começou por obra de Kiko Argúello e Carmen Hernandez, na década de 1960, em Palomeras Alta, uma das favelas mais pobres de Madri. Na mesma época, o Caminho foi confirmado e apoiado pelo então Arcebispo de Madri, Casimiro Morcillo, que constatou, na primeira comunidade de Palomeras, uma verdadeira redescoberta da Palavra de Deus e uma concretização da renovação litúrgica, então fomentada pelo Concílio Vaticano II.

Com base na experiência positiva das igrejas de Madri, em 1974 a Congregação para o Culto Divino adotou o nome de Caminho Neocatecumenal para essa nova experiência de iniciação cristã.

Trata-se de um caminho de conversão em que é possível redescobrir as riquezas do Evangelho. Em cinco décadas, o Caminho difundiu-se em mais de 900 dioceses e 105 nações, com mais de 20 mil comunidades espalhadas em 6.000 paróquias.

Em 1987, abriu-se em Roma o seminário missionário internacional “Redemptoris Mater”, que forma jovens cuja vocação sacerdotal missionária tem amadurecido em uma comunidade neocatecumenal e que estão dispostos a partir em missão para qualquer parte do mundo. Mais tarde, outros Bispos acolheram a experiência de Roma. Hoje, no mundo, há mais de 100 seminários diocesanos missionários “Redemptoris Mater”. Neles estão sendo formados mais de mil seminaristas.

Recentemente, em resposta ao convite do Papa para uma nova evangelização, muitas famílias do Caminho se ofereceram para ajudar a missão da Igreja. Essas famílias doam suas vidas para viverem em regiões secularizadas e descristianizadas do mundo inteiro, preparando o surgimento de novas paróquias missionárias.

arrow