Fiéis celebram Cristo Rei do Universo

Depois de nove dias de novena, os fiéis celebraram neste domingo (24) a festa de Cristo Rei com procissão e missa presidida pelo pároco, padre Claudemir Andrade. Com a temática família, muitas delas compareceram para louvar e agradecer a Cristo pela dádiva da vida e da graça e celebrar o ensina o Santa Padre, Papa Francisco, que recomenda a viver uma cultura do encontro.

A solenidade deste domingo também encerra o Ano Litúrgico da Igreja Católica ao colocar os cristãos frente à realiza de Cristo.

0s evangelhos citam Jesus como Rei ao entrar triunfante em Jerusalém montado em um jumento emprestado e ao ser humilhado na Paixão, revestido com manto, quando os soldados lhe impuseram uma coroa de espinhos. Outro momento dos evangelhos destaca Jesus Rei quando despido, com o peito transpassado na cruz: Rei da paz e Rei do amor sem limite, até a morte. A realeza de Jesus é a realeza do Amor Ágape de Deus por toda a humanidade e por toda a criação.

Em sua homilia, padre Claudemir ressaltou o tempo de preparação para a festa de Cristo Rei e comentou sobre as passagens bíblicas que citam a vivência de Jesus Cristo, sua humilhação por amor a cada cristão. Ele lembrou a passagem bíblica em que o malfeitor, crucificado com Jesus, O reconheceu e proclamou rei. Lá, no meio dos gritos de zombaria e humilhação, aquele criminoso foi capaz de levantar a voz e fazer a sua profissão de fé. Foram, portanto, as últimas palavras que Jesus escuta e, na sua resposta, as últimas palavras que Ele pronuncia antes de Se entregar ao Pai: “Em verdade te digo [que] hoje estarás comigo no Paraíso” (Lc 23, 43).

“Você é um escolhido de Deus. Nestes dias temos cantado o hino de Cristo Rei, na escola, na rua eu sei ser cristão. Que não sai da boca para fora, que no fundo nós não sabemos ser cristãos se não abandonarmos a nossa vida nas mãos daquele que é o nosso mestre. Temos que de fato ser discípulo de cristo. Recorrer sempre Cristo que nos perdoa, não nos julga e nos ensina”, disse Claudemir.

O pároco encorajou a todos a continuar sendo a família da esperança para a humanidade. “O cristão é este que vive de Páscoa em Páscoa, de liturgia em liturgia. Encerramos o Ano Litúrgico e começamos o tempo do Advento, tempo de esperança e de receber a Cristo no Natal. Deixe Ele se encarnar em sua vida. É um tempo para perseverarmos nas missas dominicais e na comunidade e buscarmos os sacramentos da Igreja”.

       Edjalma Borges
          Jornalista 
        DRT 10729 DF

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

arrow