Silêncio, oração e reflexão marcaram a Sexta-feira Santa na paróquia

Em um dia marcado pela oração e reflexão, fiéis participaram da celebração litúrgica da Paixão de Cristo, presidida pelo pároco, padre Claudemir Andrade na matriz. As comunidades também celebraram o beijo da cruz, que teve início às 15h.

Neste dia, que não há celebração da eucaristia, mas sim a contemplação de Cristo que morre na cruz, composto por três partes: Liturgia da Palavra, Adoração da Cruz e Comunhão Eucarística.

O início da celebração é marcado pela entrada do celebrante em silêncio e momentos de prostração em adoração antes do rito litúrgico.

Durante sua breve homilia, padre Claudemir falou aos fiéis deste momento importante para os cristãos e os encorajou a continuarem firmes e unidos no amor de Cristo. “Hoje nos é dada a carne de Cristo que deve ser nosso alimento espiritual. Que possamos viver com serenidade e recuperar a nossa fé. Cristo se fez cordeiro para sofrer por nós, diante de nossas dores, sofrimentos, não façamos de coitadinhos, pois Deus não nos permite a cruz se não nos dá condição para carrega-la. A cruz de Cristo é nosso abrigo. Que recebamos a graça de sermos fiéis até a cruz”.

Após a celebração litúrgica, os fiéis participaram das 14 estações da Via Sacra pelas proximidades da paróquia. Como de costume, 14 residências de moradores da comunidade abriram as portas para receber a Via Sacra e meditar cada estação.

Veja algumas fotos:

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

arrow